30 de mai de 2012

Venha conhecer nossas instalações! Agende uma aula experimental!

Tuneclass  é um instituto de música especializado em guitarra, violão, contrabaixo, teclado e canto que promove o desenvolvimento prático e teórico do aluno através de aulas abrangentes e completas. 
Um sistema de ensino eficiente e direcionado, para o desenvolvimento pleno do aluno através de aulas intensivas.

Está localizado no centro da Cidade de Uberlândia, em um imóvel novo, próximo a Center Shopping e a Universidade Federal de Uberlândia. Possui salas arejadas e completas, equipadas com instrumentos, amplificadores, aparelhos de som, internet WIFI e muita música. 

29 de mai de 2012

25 de mai de 2012

Crazy Little Thing Called Love - Banda Roadback - Tributo ao Queen


Banda:
Voz principal: Nino Villela
Teclado: Gustavo Bessa (Professor Tuneclass)
Baixo e Voz: Vitor Siqueira (Professor Tuneclass)
Bateria: Marcelo Mellazo
Guitarra e Voz: Alexandre Wendt (Professor Tuneclass)


23 de mai de 2012

Show tributo ao Queen no Republic Bar com professores Tuneclass!

Banda:
Voz principal: Nino Villela
Teclado: Gustavo Bessa (Professor Tuneclass)
Baixo e Voz: Vitor Siqueira (Professor Tuneclass)
Bateria: Marcelo Mellazo
Guitarra e Voz: Alexandre Wendt (Professor Tuneclass)

16 de mai de 2012

Banda de um homem só - One man band


banda de um homem é um músico que toca uma série de instrumentos musicais simultaneamente usando suas mãos, pés, membros e várias engenhocas mecânicas.  O tipo mais simples de "banda de um homem" - um cantor que acompanha-se em violão e gaita montada em um rack de metal abaixo da boca - é frequentemente utilizado por artistas de rua . Configurações mais complicadas podem incluir instrumentos de sopro amarrados ao redor do pescoço, um grande tambor montado em volta do músico com um batedor que está ligado a um pedal, pratos amarrados entre os joelhos ou desencadeada por um mecanismo de pedal, tamborins e maracas ligada à membros, e um instrumento de cordas amarrado sobre os ombros (por exemplo, um banjo , ukulele ou guitarra ). 




Trio de Jazz acompanhados por um trator! Muito Legal

Vídeo super interessante indicado pelo nosso professor de guitarra e violão Rafael Reis Pombo.
O Olle Hemmingssons trio toca o clássico do jazz Sweet Georgia Brown acompanhando o ritmo de um velho trator. Homen e máquina (velha) fazendo um super som.




9 de mai de 2012

Day Tripper - Beatles - Aluno Leonidas Filho


Riffs do Rock - 12 / Foo Fighters (rock guitar riffs)

























Esta canção ficou na #47 posição na lista das 100 melhores canções de 2007 da revista Rolling Stone. The Pretender foi indicada ao Grammy Awardde 2008 nas categorias "Melhor Canção Rock" e "Gravação do Ano". Ela ganhou o Grammy de "Melhor Performance de Hard Rock" do mesmo ano. A canção também ficou na #94 posição na lista dos Top 100 Hits de 2007 pela MTV Ásia. O vídeo musical de The Pretender foi indicado para o MTV Video Music Awards de 2008 na categoria de "Melhor Vídeo de Rock", mas perdeu para "Shadow of the Day" do Linkin Park.
Este álbum foi o quarto consecutivo do Foo Fighters a ter uma canção que chegou ao topo do Hot Modern Rock Tracks. Passou seis semanas na #1 posição no Mainstream Rock Tracks. A Fuse TVclassificou o videoclipe da canção como o vídeo número um de rock alternativo de 2008.
videoclipe foi dirigido por Sam Brown. Primeiro mostra a banda tocando a canção em um hangar com um piso branco e muitas luzes no teto. Atrás da banda tem uma grande tela vermelha. A banda enfrenta uma tropa de choque posicionada atrás de uma linha preta no chão.
A canção também faz parte da trilha sonora do jogo Tony Hawk's Proving Ground, para Plastation 2 e Playstation 3.





As três modalidades do Frevo - Spok Frevo Orquestra (divertidíssimo)

Nascido do povo e, por isso mesmo, heterogêneo e multifacetado, ao longo do tempo o frevo sofreu várias influências e na década de 1930, com a popularização do ritmo pelas gravações em disco e sua divulgação pelos programas de rádio, dividiu-se em três modalidades: frevo de rua, frevo de bloco e frevo-canção. Neste vídeo, o maestro Spok nos apresenta um pouco dessa história. Parte integrante do DVD "Spok Frevo Orquestra - Passo de Anjo AO VIVO"
Imperdível!


8 de mai de 2012

Acordes Menores (Tabela) - Minor Chords - Minor Chords Chart


















Soundgarden lança clipe da trilha de 'Os vingadores'

'Live to rise' é a primeira música da banda desde seu retorno em 2010.
Grupo de Chris Cornell já gravou 'Black hole sun' e 'Burden in my hand'.




Foi lançado nesta quinta-feira (3) no YouTube o clipe de "Live to rise", do Soundgarden. A música é da trilha do filme "Os vingadores".A nova faixa está disponível no iTunes desde o dia 17 de abril. "Live to rise" é a primeira música composta e gravada pela banda e foi escrita pelo vocalista Chris Cornell.
O Soundgarden voltou em 2010, após o fim do grupo em 1997. A banda foi formada em Seattle, em 1984, e é considerada uma das principais do movimento grunge, que reuniu nomes como Pearl Jam e Nirvana. O grupo de Cornell gravou hits como "Black hole sun" e "Burden in my hand".
Fonte: G1 Pop & Arte

4 de mai de 2012

Randy Rhoads


Randall William Rhoads (Santa Mônica6 de dezembro de 1956 — 19 de março de 1982) foi um guitarrista norte-americano famoso pela participação nos álbuns Blizzard of Ozz e Diary of a Madman com Ozzy Osbourne. Foi considerado o 36º melhor guitarrista de todos os tempos pela revista norte-americana Rolling Stone.

Biografia

Randall William Rhoads nasceu em 6 de dezembro de 1956 em Santa MônicaCalifórnia. Ele era o mais novo em uma família na qual se respiravamúsica. Sua mãe, Delores, tinha uma escola de música de sucesso. Kelle, seu irmão, era baterista e cantor. Kathy, sua irmã, tocava violão. Seu pai, que deixou a família quando Randy tinha apenas dezessete meses de vida, era professor de música em escolas públicas.
O primeiro instrumento de Rhoads foi um antigo violão Gibson, herança de seu avô. Com sete anos de idade ele ganhou sua primeira guitarra: umaHarmony semi-acústica. Mais tarde, seu irmão levou-o a um concerto do Alice Cooper, e logo Randy percebeu o que queria em sua vida: ser guitarrista de rock.
Carreira
Aos treze anos ele formou pequenas bandas e, aos quinze, começou a dar aulas na escola de sua mãe, tornando-se um professor muito requisitado. A carreira de Rhoads decolou em 1973, quando ele entrou no Quiet Riot. Seu carisma e talento na guitarra garantiram-lhe uma legião de fãs locais. Nessa época ele começou a usar sua Flying V preta com acabamento de "bolinhas" brancas, construída por Karl Sandoval. Ele também tocava muito suaGibson Les Paul 1974 cor creme, a qual virou uma de suas marcas registradas.
O guitarrista participou dos dois primeiros álbuns da banda: Quiet Riot I e Quiet Riot IIOzzy Osbourne começou a realizar testes em Los Angeles para encontrar um guitarrista para sua banda. Ele procurava alguém com estilo único e estava tendo muitas dificuldades para encontrá-lo. Ozzy ouviu diversos músicos e já estava sem esperanças de achar o guitarrista certo quando resolveu dar chance a um último músico. Rhoads estava relutante em fazer o teste, mas mesmo assim dirigiu-se ao quarto do hotel onde Ozzy estava hospedado. Ligou sua guitarra em um amplificador de estudo e iniciou seu aquecimento. Apenas começou a afinar a guitarra e Ozzy Osbourne percebeu na hora que havia encontrado a pessoa certa, com estilo próprio.
Randy gravou os dois primeiros discos de Ozzy, Blizzard of Ozz de 1980 e Diary of a Madman de 1981, e apesar da bem sucedida carreira, tinha idéias de deixar o grupo e dedicar-se à ter aulas demúsica erudita e a lecionar. Joe Holmes, guitarrista que tocou com Ozzy na turnê do álbum Ozzmosis de 1995 foi um de seus alunos.
Em 19 de março de 1982, Randy Rhoads morre aos 25 anos. No dia anterior, a banda de Ozzy tocou no Civic Coliseum em Knoxville, Tennessee (EUA) e dali iriam para Orlando (Florida) tocar no "Rock Super Bowl XIV" com as bandas ForeignerBryan Adams e UFO. A caminho de Orlando passaram pela casa do motorista do ônibus, Andrew Aycock, que vivia em Leesbur (Florida) em Flying Baron Estares. O lugar consistia de três casas, um galpão para avião e uma pista de pouso, cujo dono era Jerry Calhoun. Andrew Aycock precisava de umas peças sobressalentes e pensou em parar ali. Andrew Aycock, que tinha dirigido a noite toda, desde Knoxville, e era piloto, talvez para ser gentil, pegou o avião sem permissão e levou o tecladista Don Airey e o empresário Jat Duncan para dar umas voltas. O certificado médico de Andrew tinha expirado, portanto sua licença para voar não era válida.
Perto das 9 horas, Andrew deixou os dois passageiros e convidou Randy Rhoads e Rachel Youngblood (fazia as maquiagens) para dar umas voltas. O avião voava baixo e passava zunindo perto do estacionamento onde estava o ônibus, talvez para brincar com o pessoal. Há pouco tempo o piloto havia passado por um divórcio sórdido. Acredita-se que quando a ex-esposa dele entrou no ônibus, ele vôou na direção do mesmo. Passaram três vezes. Na quarta, a asa esquerda do avião raspou no teto do ônibus, bateu num pinheiro e caiu na garagem de Jerry Calhoun explodindo e destruindo tudo. Ozzy Osbourne, Tommy Aldrige, Rudy Sarzo e Sharon Arden, que tinham acordado com o primeiro impacto, achavam que se tratava de um acidente na estrada. Wanda Aycock e Don Airey, atônitos, tinham testemunhado tudo. Ozzy ainda correu para prestar socorro. Ele entrou na casa, que estava em chamas, e salvou um homem, mas infelizmente Randy estava morto. O show em "Rock Super Bowl XIV" foi cancelado e os promotores devolveram os ingressos.
Equipamentos
Rhandy Rhoads em um show com Ozzy Osbourne em 1980.
Rhoads utilizava um setup simples, com um pequeno conjunto de guitarras, efeitos e amplificadores. Randy usava cordas GHS 0.11.
Guitarras
  • Gibson Off White 1974 Les Paul Custom
  • Karl Sandoval Polka Dot Flying V
  • Jackson Black Rhoads com ponte fixa
  • Jackson White Concorde
Efeitos
  • Dunlop Crybaby Wah
  • Roland RE-201 'Space Echo'
  • Korg echo
  • MXR:
  • Distortion +
  • EQ
  • Flanger
  • Chorus
Amplificadores
  • Marshall Three 100W 1959SLP, com uma modificação de ganho adicionada pela Marshall
  • Marshall Model 1960A, todos com autofalantes Altec 417-8H
  • Cabeçote Peavey Standard (quando tocava com o Quiet Riot)


Discografia

[editar]Com Quiet Riot

[editar]Com Ozzy Osbourne


Fonte: Wikipédia

Riffs do Rock - 11 / Jimi Hendrix (rock riffs)


























2 de mai de 2012

Ritmos do Brasil


Samba, frevo, maracatu, forró, baião, xaxado etc.


Reprodução
Xilogravura de Jota Borges: um retrato do forró por um artista popular nordestino
"O Brasil é um absurdo/ Pode ser um absurdo/ Até aí tudo bem/ Nada mal/ O Brasil é um absurdo/ Mas ele não é surdo/ O Brasil tem um ouvido musical/ Que não é normal..." Com estes versos irônicos, o compositor baiano Caetano Veloso faz um elogio à musicalidade da cultura brasileira.
De fato, o país é muito rico em ritmos musicais, que aqui se originaram e se tornaram conhecidos internacionalmente. O samba, por exemplo, juntamente com o futebol, é uma das expressões mais conhecidas do Brasil no exterior. Mas o sambaé somente um de nossos típicos ritmos musicais, que ainda incluem o frevo, o maracatu, o baião... Vamos conhecer a seguir alguns desses ritmos.

Frevo


Vale transcrever a definição que Câmara Cascudo dá a essa dança de rua e de salão: "é a grande alucinação do carnaval pernambucano. Trata-se de uma marcha de ritmo sincopado, obsedante, violento e frenético, que é a sua característica principal. E a multidão ondulando, nos meneios da dança, fica a ferver. E foi dessa idéia de fervura (o povo pronuncia 'frevura', 'frever', etc.), que se criou o nome de 'frevo'." A coreografia é improvisada e quase acrobática, executada originalmente com roupas coloridas e uma sombrinha. Não se pode deixar de mencionar que, a partir da década de 1970, o frevo ganhou espaço também no carnaval baiano: Caetano Veloso eGilberto Gil compuseram diversos frevos, a serem executados em trios elétricos.

Maracatu


Tem origem negra e religiosa. Grupos de negros acompanhavam os reis do Congo, eleitos pelos escravos, que eram coroados nas igrejas, em que depois faziam um batuque em homenagem à padroeira ou, em especial, a Nossa Senhora do Rosário, padroeira dos homens negros. A tradição religiosa se perdeu e o grupo convergiu para o carnaval, mas conservou elementos próprios, diferentes dos de outros cordões ou blocos carnavalescos. À frente do grupo vão rei e rainha, príncipes, embaixadores, dançarinas e indígenas. Não há enredo. Simplesmente se desfila ao ritmo dos tambores. O ritmo surgiu em Pernambuco, mas também se encontra em outros estados do Nordeste.

Forró


O nome forró deriva de forrobodó, "divertimento pagodeiro", segundo o folclorista Câmara Cascudo. O forró era em sua origem um baile animado por vários gêneros musicais, como o baião, o xote, e o xaxado. Nesse sentido, também era conhecido como "arrasta-pé" ou "bate-chinela". O forró, hoje, é praticamente um gênero musical que engloba os ritmos acima mencionados. Sua origem é o sertão nordestino e os instrumentos musicais utilizados são basicamente a sanfona ou acordeão, o triângulo e a zabumba.
Alguns estudiosos atribuem a origem da palavra forró à pronúncia abrasileirada dos bailes "for all" (para todos), que, no começo do século, os engenheiros ingleses da estrada de ferro Great Western, promoviam para os operários em Pernambuco, na Paraíba e em Alagoas.



Baião, xote e xaxado

O baião, segundo o folclorista Câmara Cascudo, associa os termos "baiano" e "rojão", pequenos trechos musicais executados por viola, no intervalo dos desafios entre os cantadores de improviso. Mas o gênero consagrou-se e ganhou novas características quando o sanfoneiro pernambucano Luiz Gonzaga popularizou-o através do rádio em todo o Brasil. É este o ritmo que predomina hoje nos forrós.

O xote é um ritmo mais lento, para se dançar a dois, de origem alemã, mas que se radicou no Nordeste e mistura os passos de valsa e de polca. Quanto ao xaxado, originalmente, era uma dança exclusivamente masculina, executada pelos cangaceiros, sem acompanhamento instrumental para o canto, com o ritmo marcado pela coronha dos rifles, batidos no chão. O nome xaxado deve ser uma onomatopéia do xá-xá-xá que faziam as alpercatas de couro ao se arrastarem no chão. A dança, difundida porLampião e seu bando, dispensava a presença feminina. Segundo Luiz Gonzaga, "nessa dança, a dama é o rifle".

Coco, lundu e maxixe


Outra dança tradicional do Nordeste e do Norte, o coco, tem origem incerta: alguns dizem que veio da África com os escravos, e há quem defenda ser ela o resultado do encontro entre as culturas negra e índia. Apesar de freqüente no litoral, o coco teria surgido no Quilombo dos Palmares, a partir do ritmo em que os cocos eram quebrados para a retirada da amêndoa. A sua forma musical é cantada, com acompanhamento de um ganzá ou pandeiro e da batida dos pés. Também conhecido como samba, pagode ou zambê, o coco originalmente se dá em uma roda de dançadores e tocadores, que giram e batem palmas.

Já o lundu foi o primeiro gênero afro-brasileiro de canção popular. Originalmente era uma dança sensual praticada por negros e mulatos em rodas de batuque, fixando-se como canção apenas no final do século 18. Posteriormente, no século 19, com harmonização erudita, chegou aos salões das elites cariocas. Contudo, o ritmo desapareceu no início do século 20, ou melhor, misturou-se ao tango e à polca e deu origem ao maxixe. Este apareceu entre 1870 e 1880, como dança, e tornou-se gênero musical por volta de 1902.

Apesar de o tambor e os instrumentos de percussão, em geral, serem bem conhecidos dos portugueses, foram os africanos que introduziram no país a maior variedade que deles existe hoje, além das danças que têm na percussão a sua essência, caso do Tambor-de-crioulo. Este compõe-se de uma série de cantos e dança, ao som de triângulo, cabaça e tambores.


Além do folclore


Se os ritmos anteriormente mencionados, por sua origem popular, rural e localizada em determinadas regiões, têm caráter explicitamente folclórico, talvez não se possa dizer o mesmo de um ritmo como o chorinho. O Chorinho surge no Rio de Janeiro, então capital federal, e deriva de uma interpretação da polca. Tornou-se popular, junto com as modinhas, por volta de 1870, com conjuntos que acompanhavam serenatas com violão, cavaquinho e flauta. É cultivado até os dias de hoje, tanto que em São Paulo e no Rio de Janeiro há casas noturnas especializadas em chorinhos ou que oferecem alguma noite da semana especificamente a este gênero.

O samba deriva de diversos ritmos africanos e seu nome vem da palavra "semba", que quer dizer "umbigada", ou dança de roda onde os participantes se tocam pela barriga. Ao longo do século 20, o samba evoluiu e ganhou várias formas, como o samba-canção, o samba de breque, o samba enredo e, mais recentemente, o pagode. Como se disse antes, o samba tornou-se um símbolo do Brasil e sua maior expressão se dá no carnaval, em especial do Rio de Janeiro e, mais recentemente, também em São Paulo.
A bossa nova também não pode deixar de ser mencionada entre os ritmos brasileiros, inclusive por seu prestígio internacional. Bossa nova foi o nome dado a um movimento musical lançado no Rio de Janeiro no fim dos anos 1950, por cantores e compositores de classe média. Suas características mais marcantes foram dadas por João Gilberto. que integrava melodia, harmonia e ritmo e uma maneira mais intimista de cantar. As letras extraíam seu lirismo do cotidiano. Além do já citado João Gilberto, teve como seus maiores expoentes Tom Jobim e Vinícius de Moraes.

Fonte: Uol educação

Conheça os nossos alunos em nosso canal no Youtube!



Artista aposta em cubos de alumínio como o futuro da distribuição de música


 
Para o músico Nicolas Jaar, o futuro da música não está no iTunes, nem mesmo na volta dos discos de vinil: ele lançou seu novo álbum em nada menos do que um cubo de alumínio que conta apenas com alguns botões e entradas para fones de ouvido.
Jaar, que também é dono da gravadora Clown & Sunset, batizou sua invenção de Prism e acredita que ela possa ser uma alternativa para a distribuição de música. Segundo o site britânico Creative Review, o músico quer fazer com que o Prism seja o principal suporte para o lançamento de coleções em sua gravadora, assim como os discos de vinil eram vendidos antigamente.
O aparelho conta com quatro botões que permitem a seus utilizadores controlar todas as faixas do álbum. Reproduzir, pausar, parar, avançar e retroceder faixas. Além disso, o Prism também traz duas saídas para fones de ouvido, convidando seus proprietários a compartilharem a música com outras pessoas.
 
Ainda em entrevista à Creative Review, Nicolas Jaar disse que não se sentiu confortável com o lançamento de seu primeiro álbum, que foi feito apenas em CDs, e queria entregar ao público um sistema único e especial.